A sociedade 5.0 e os avanços tecnológicos em prol da qualidade de vida

A sociedade 5.0 e os avanços tecnológicos em prol da qualidade de vida

Se a velocidade do desenvolvimento tecnológico no mundo atual assusta um grupo de pessoas, o conceito de sociedade 5.0 chegou para trazer alívio e boas perspectivas para o futuro.

LEIA MAIS:
Refrigeração na usinagem: utilizar ou não?
Paquímetro: como realizar medições precisas
O que esperar da indústria em 2021

Dentro dessa “nova era” da sociedade, o foco do desenvolvimento de tecnologias é o bem-estar humano, a qualidade de vida e a resolução de problemas sociais.

Dessa forma, o nosso maior desafio não é técnico, e sim a mobilização entre autoridades, desenvolvedores da tecnologia e cidadãos em torno do objetivo comum de tornar a sociedade 5.0 real.

O que é a Sociedade 5.0?

A sociedade 5.0 é uma proposta de modelo de organização social onde tecnologias diversas são utilizadas para criar soluções com foco nas necessidades humanas, buscando prover os serviços essenciais ao bem-estar humano, a todo momento.

Essa mecânica ocorre devido ao planejamento de cidades conectadas, onde existe a integração dessas tecnologias com o mundo físico.

O projeto é originalmente do governo japonês, que há alguns anos vem assistindo ao envelhecimento da sua população e a bruscas quedas no índice de natalidade. Esse cenário trouxe à tona algumas questões que poderiam afetar fortemente a economia do país: ausência de mão de obra jovem no mercado, altos gastos com saúde e aumento nos custos da previdência social. Frente a este dilema, o governo japonês deu início a um processo de transformação social, onde usa a integração de tecnologias inteligentes para melhorar a qualidade de vida das pessoas.

A sociedade 5.0 é possível também, devido às tecnologias avançadas que já são amplamente utilizadas atualmente na indústria 4.0.

Como surgiu o conceito?

Em janeiro de 2016, o governo japonês lançou o 5º Plano Básico de Ciência e Tecnologia, documento que define políticas de inovação a serem estimuladas pelo país entre os anos de 2016 e 2021.

Dentro desse plano, existia o conceito de sociedade 5.0, descrito como uma sociedade que o país deveria aspirar no futuro.

A designação “5.0” é dada, uma vez que esse tipo de sociedade, obviamente, sucede outros quatro momentos:

  • Sociedade da caça (1.0): quando a espécie surgiu, os seres humanos eram caçadores-coletores. Viviam um estilo de vida nômade, migrando quando a oferta de alimentos do meio em que estavam se tornava escassa.
  • Sociedade da agricultura (2.0): o desenvolvimento de técnicas de cultivo de alimentos foi uma revolução na humanidade, pois marcou a transição do modo de vida nômade para o sedentário e possibilitou uma explosão populacional no planeta.
  • Sociedade industrial (3.0): o surgimento dos motores a vapor resultou na revolução industrial, no aumento na produção de bens de consumo e no Antropoceno (o impacto da atividade humana no clima, devido à emissão de gases do efeito estufa das máquinas).
  • Sociedade da informação (4.0): com a aparição dos computadores, o mundo ficou digital. Na Era da Informação, passou a ser possível processar uma grande quantidade de dados e se comunicar em tempo real com pessoas de qualquer canto do planeta.

Sendo assim, a sociedade 5.0 é a evolução da 4.0, com os avanços gerados pelos computadores e a sua hiperconexão, o que resulta em um modo de vida mais inteligente, eficiente e sustentável.

Os objetivos da Sociedade 5.0

O Japão, criador do conceito, citou em uma produção audiovisual alguns problemas e desafios que a implementação de tecnologia sofisticada e avançada promete resolver ou reduzir os danos das consequências que eles causam:

  • Declínio da taxa de natalidade e envelhecimento da população
  • Desafios ambientais
  • Concentração urbana
  • Falta de mão de obra
  • Desastres e terrorismo
  • Revitalização regional.

Além disso, o site do Cabinet Office, agência comandada pelo primeiro-ministro japonês, lista outros problemas combatidos pela tecnologia na sociedade 5.0 e apresenta as soluções a serem adotadas:

ProblemaSolução
Aumento na demanda por energiaRedução da emissão de gases do efeito estufa
Aumento na demanda por alimentosAumento na produção e redução no desperdício de alimentos
Competição internacional severaPromoção da industrialização sustentável
Aumento da desigualdade na concentração de riquezaRedistribuição de renda e correção da desigualdade

Como a Sociedade 5.0 funciona?

De acordo com informações do Cabinet Office, a sociedade 5.0 alcança um alto grau de convergência entre o ciberespaço e o espaço físico.

Para exemplificar, tomemos a sociedade 4.0, onde acessamos bancos de dados na nuvem, por meio da internet, para encontrar e analisar informações.

Na sociedade 5.0, esses dados acumulados no ciberespaço são analisados pela inteligência artificial, resultando em diversas formas de interação com os seres humanos no espaço físico. Pessoas, objetos e sistemas são conectados para otimizar os resultados e produzir valores que, antes, não era possível obter.

Existem algumas funcionalidades que esse novo período da história social deve trazer à rotina humana:

  • Drones: os veículos aéreos não tripulados devem ser cada vez mais usados na entrega de mercadorias e no atendimento a desastres.
  • Smart home: é o mesmo conceito das smart cities, mas aplicado nas casas, com a internet das coisas e inteligência artificial tornando os lares mais conectados, eficientes e confortáveis.
  • Medicina robotizada: na medicina e enfermagem, robôs erram menos e não cansam, Por isso, serão fundamentais para encarar o desafio do envelhecimento da população.
  • Trabalho pesado: os robôs também assumirão trabalhos pesados (na agricultura, construção e limpeza), eliminando a necessidade de humanos ocupando essas posições desgastantes e degradantes.
  • Gestão inteligente na nuvem: soluções da computação em nuvem vão beneficiar pequenas e médias empresas, assim como empreendedores individuais, que terão gestão mais profissional e eficiente.
  • Veículos autônomos: antes de carros autônomos privados, é provável que vejamos essa tendência sendo colocada em prática no transporte coletivo e no transporte de cargas.

Os principais desafios da Sociedade 5.0

Várias das tecnologias dessa nova sociedade já existem e são utilizadas ou estão em estágio avançado de desenvolvimento.

O que é mais importante não é a questão da técnica, mas sim a questão pessoal. Será de extrema relevância a evolução da mentalidade individualista que prepondera na sociedade atual para um pensamento de colaboração, cocriação e a busca pelo bem comum.

No Vale do Silício, por exemplo, têm conquistado mais espaço as startups com forte propósito social, que buscam construir uma sociedade melhor e preservar o meio ambiente. Esses empreendedores entendem que o bem-estar da população é um indicador positivo para os negócios.

Mas não são só as empresas que devem se preocupar com isso. É preciso também do envolvimento e a liderança do Estado, melhorando práticas de gestão pública, planejando a integração das tecnologias e criando novas legislações para uma transição segura à era da sociedade super inteligente.

E, obviamente, o restante dos cidadãos também devem se engajar no projeto, compreendendo e apoiando a nova mentalidade.

As principais tecnologias da Sociedade 5.0

  • Inteligência artificial: é a capacidade de máquinas e sistemas tomarem decisões sem a interferência humana. Outra tecnologia, o machine learning, permite às máquinas aprenderem com a experiência adquirida.
  • Internet das coisas: também conhecida pela sigla IoT ( internet of things ), é a tecnologia que permite que objetos (como eletrodomésticos) estejam conectados à rede e funcionem de maneira mais eficiente por meio da coleta e interpretação de dados.
  • Computação em nuvem: com essa tecnologia e graças ao aumento na velocidade de conexão, sistemas complexos podem ser executados em hardwares cada vez menores.
  • Energias renováveis: para que as máquinas e robôs funcionem, é preciso da geração de energia. A diferença é que, na sociedade 5.0, não serão utilizados recursos energéticos finitos, como petróleo e carvão, mas sim renováveis, como o sol e o vento.
  • Robótica: robôs com inteligência artificial e machine learning tomarão conta dos serviços pesados na agricultura, limpeza e outros ramos, diminuindo os acidentes de trabalho envolvendo seres humanos.
  • Telemedicina: cada vez menos será necessária a presença física de médicos e outros profissionais da saúde. Atendimentos e até mesmo cirurgias complexas poderão ser conduzidas remotamente.
  • Veículos autônomos: para que os veículos (de transporte de pessoas e cargas) funcionem sem piloto, eles utilizam várias tecnologias de que falamos aqui: inteligência artificial, internet das coisas, computação em nuvem e energias renováveis.

Fonte: FIA | O mundo da usinagem

Deixe uma resposta