O meio ambiente e a indústria

O meio ambiente e a indústria

É fato que tanto o meio ambiente quanto a indústria são essenciais para o desenvolvimento e a sobrevivência humana, porém ambos estão em constante disputa, pois os meios de produção causam grandes impactos que repercutem na fauna e na flora.

LEIA MAIS:
Manutenção industrial: porque é tão importante?
Terceirização na indústria
A história da indústria aeronáutica brasileira

No topo da lista dos responsáveis pelos danos ao meio ambiente, está o setor petrolífero. Além da contaminação do ar, essas indústrias utilizam técnicas para detecção de petróleo que causam desequilíbrio na vida aquática. Sem contar ainda os casos de vazamentos, que são os responsáveis diretos por destruir a vida marinha e de outros seres vivos que dependem da água para sobreviver.

Para que isso desapareça, é preciso divulgar as ideias e implementação de práticas de desenvolvimento sustentável.

Desenvolvimento sustentável

Atualmente, fala-se muito sobre o desenvolvimento sustentável e a forma como a relação entre a indústria e o meio ambiente precisa se desenvolver com o objetivo de evitar os impactos negativos na natureza. Portanto, é indispensável que os empresários de todo o mundo entendam tudo que está ao redor desse tema.

A relevância do assunto pode ser confirmada pelo fato de o Ministério do Meio Ambiente divulgar materiais sobre a área, tendo como base as discussões que foram realizadas no evento Rio+20, em 2012. O evento, sediado no Rio de Janeiro, discutiu a renovação e o compromisso político com as questões que envolvem o desenvolvimento sustentável.

Em resumo, pode-se definir o desenvolvimento sustentável como a busca de meios para suprir as necessidades da sociedade atual sem comprometer as próximas gerações. Estamos falando de atitudes que garantam que possamos continuar produzindo bens de consumo sem que a natureza seja prejudicada.

Entretanto, para que esse cenário ocorra, é necessário que haja uma harmonização clara entre as atividades econômicas, produtivas e sociais. As indústrias precisam trabalhar para buscar meios de produzir, poluindo menos, sem eliminar dejetos nos mares e rios, por exemplo. Campanhas de reciclagem, como as de embalagens retornáveis, também devem ser promovidas pelas empresas. Sendo assim, diminui-se a necessidade por mais matéria-prima e também cria-se um senso de coletividade entre os consumidores.

Os impactos das indústrias no meio ambiente

  • Contaminação da água

A atividade industrial é uma das maiores causadoras da poluição dos nossos corpos hídricos. Isso acontece porque indústrias grandes despejam toneladas de resíduos tóxicos em rios, o que acaba prejudicando o ecossistema e tornando a água imprópria para o consumo.

Como resultado, além do desequilíbrio ambiental evidente, essa prática ainda traz sérios danos à saúde da população que vive próxima a esses locais recentemente contaminados.

Como exemplo, para se ter ideia da dimensão do problema, um estudo recente mostrou que a poluição tomou conta de 70% das águas dos rios no Brasil.

  • Devastação de florestas

O crescimento urbano e industrial também foi um dos responsáveis pela devastação das florestas brasileiras, gerando desequilíbrio em todo o meio ambiente.

E com essa redução da mata nativa, diversos animais e plantas acabaram sendo extintos com o passar dos anos. Ainda existem espécies ameaçadas e que podem desaparecer do planeta em um futuro próximo.

Segundo uma reportagem veiculada pelo G1, apenas entre os anos de 2017 e 2018 houve um crescimento de 13,7% no desmatamento da Amazônia.

  • Poluição do ar

A poluição do ar também surge como uma pauta constante no embate entre a indústria e o meio ambiente, uma vez que todos os dias são lançadas toneladas de gases tóxicos, como o óxido de enxofre, óxido de nitrogênio e o monóxido de carbono na atmosfera. Tais gases provocam um efeito, piorando a qualidade do ar que respiramos e também são responsáveis por inúmeras doenças respiratórias, como a bronquite e a asma.

Com base em dados revelados pelo Ministério da Saúde, eles mostram que as mortes no Brasil devido à poluição do ar aumentaram 14% nos últimos 10 anos, revelando a importância do tema.

  • Aquecimento global

Para abordar esse assunto é importante ressaltar que existem dois tipos de efeito estufa: o natural e o artificial. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o efeito estufa natural é importante e vital para determinadas espécies, pois possui a função de manter a temperatura em níveis que permitam o seu desenvolvimento.

Já o efeito estufa artificial, é o efeito resultante da atividade do ser humano, e que tem um impacto determinante no aquecimento da temperatura global.  A maior e mais perceptível causa desse problema é o lançamento de gases tóxicos na atmosfera devido à utilização de petróleo, gás e carvão. A destruição das florestas tropicais também é um dos pontos que mais contribui para o quadro negativo. Todas essas transformações trazem impactos na forma de calor cada vez mais intenso, chuvas ácidas e mudanças climáticas.

Como prova disso, podemos citar um relatório do IPCC, (sigla em inglês para Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas), que revelou que 8% das terras do Brasil já sofrem impactos de desertificação devido ao aquecimento global.

  • Alteração da fauna e flora

A poluição causada pelas indústrias não gera prejuízos somente para os seres humanos, mas também afeta os animais e a vegetação nativa de uma região. Um grande exemplo disso pode ser visto na recente tragédia que envolveu o rompimento de uma barragem de empresa de mineração, na cidade de Brumadinho, em Minas Gerais.

No caso, diversas plantas morreram devido ao lamaçal e não existe garantia de que elas voltem a crescer na paisagem. O mesmo fator é aplicado aos animais, conforme mostra uma matéria produzida pelo jornal O Globo. A publicação em questão mostra que testes realizados na região comprovaram que o derramamento dos rejeitos causou a morte de diversas espécies e também provocou mutações e anomalias em embriões de peixes.

Ainda de acordo com a mesma reportagem, a taxa de mortalidade dos animais foi de 100% próximo à mina.

  • Desbalanço da cadeia alimentar

Tomando como exemplo ainda a tragédia de Brumadinho, um especialista foi entrevistado sobre o assunto em reportagem feita pelo Jornal da USP. Segundo ele, muitas espécies da vegetação serão extintas na região por conta do desastre. Isso ocasionará a falta de alimentos para os animais, que acabarão migrando para outras regiões, desequilibrando o biossistema. A grande migração de pássaros, por exemplo, causa o aumento da quantidade de insetos, o que, por sua vez, gera tendência à elevação de epidemias, visto que muitos desses insetos são transmissores de doenças.

Dessa maneira, pode-se perceber um desbalanço na cadeia alimentar e um impacto no equilíbrio ambiental. Quando não existe a vegetação que alimenta os animais, eles podem deixar de existir. Todos esses problemas ao ecossistema afetam diretamente o desenvolvimento sustentável.

A importância da Gestão Ambiental

A gestão ambiental é uma das áreas mais importantes para alcançar um equilíbrio entre a produção industrial e a manutenção do meio ambiente.

Ela age como uma maneira de administração que prioriza métodos e práticas que favorecem o uso racional dos recursos naturais, minimizando impactos ambientais nas atividades industriais.

Para garantir que as indústrias continuem sendo fontes de renda e de produção de bens, é preciso se dedicar ao melhor uso das matérias-primas, agindo de forma mais responsável com relação ao uso da água e da energia, investindo em tecnologias para garantir isso.

A VEMAX e o meio ambiente

O que deve ser feito quanto a questão ambiental é tomar as providências necessárias para que os impactos negativos ao meio ambiente sejam reduzidos ao máximo.

Alternativas sustentáveis, como a reutilização da água e o gerenciamento correto de resíduos tóxicos, são exemplos para os mais diversos tipos de indústrias.

Há também a opção das indústrias contratarem empresas especializadas na gestão de riscos ambientais, como a SAFE. Essas companhias são capazes de analisar os impactos que a atividade industrial causa no meio ambiente e propor soluções eficazes para, se não eliminar, ao menos reduzir o problema.

Quando indústria e meio ambiente estão em harmonia, todos ao seu redor são beneficiados: a sociedade, que ganha com qualidade de vida; os recursos naturais, que são preservados; e as organizações, visto que práticas sustentáveis reduzem custos na empresa.

A VEMAX é licenciada pela CETESB e segue todos os quesitos e normas exigidas. A CETESB (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) é a agência do governo do estado de São Paulo, responsável pelo controle, fiscalização, monitoramento e licenciamento de atividades geradoras de sujeira com a preocupação fundamental de preservar e recuperar a qualidade das águas, do ar e do nosso solo.

Deixe uma resposta