Entendendo os gastos em uma indústria

Entendendo os gastos em uma indústria

Entender e gerenciar os gastos de uma indústria é fundamental para ser mais competitivo, agregar mais valor ao produto e aumentar o grau de satisfação dos clientes.

LEIA MAIS:
Agroindústria no Brasil
Respirando e Operando
Nacionalização de Peças, Conjuntos e Produtos

Para que possamos ter uma gestão efetiva dos gastos, precisamos entender alguns pontos.

O que são gastos?

A primeira definição que precisa ser feita é a de que gastos, custos e despesas NÃO são a mesma coisa.

Gastos

Gastos é um termo que generaliza todas as saídas monetárias de uma empresa e ele pode ser dividido em: custos, despesas, investimentos, perdas e desperdícios.

Abaixo, explicaremos cada um deles:

Custos

São aqueles gastos ligados diretamente a atividade principal (core) da empresa.

Na indústria podemos citar como exemplos de custos: matéria-prima, energia elétrica utilizada na produção, aluguel (apenas área da fábrica), salário dos empregados da área produtiva (mão de obra direta e mão de obra indireta) e os respectivos encargos, entre outros.

Os custos ainda podem ser classificados simultaneamente quanto a Apropriação e Variabilidade.

• Apropriação

Custo Direto: É utilizado diretamente no produto que está sendo fabricado (matéria prima, componentes de conjuntos etc.)

Custo Indireto: Não é utilizado diretamente no produto que está sendo fabricado (aluguel da área fabril, mão de obra produtiva etc.)

• Variabilidade:

Fixo: Não varia com o volume de vendas

Variável: Varia com o volume de vendas

Despesas

Tão relevante quanto os custos, as despesas são gastos extremamente necessários para seu funcionamento, porém não estão diretamente ligados à atividade principal da empresa.

Similar aos custos, as despesas podem ser classificadas de acordo com a sua variabilidade.

• Variabilidade

Fixo: Não varia com o volume de vendas (salários administrativos, energia elétrica administrativa, tarifas bancárias, aluguel da área administrativa etc.)

Variável: Varia com o volume de vendas (impostos, comissão de vendedores etc.)

Investimentos

É o valor destinado pela empresa ou pelos sócios com a intenção de retorno. Sempre antes de realizar um investimento é fundamental um estudo detalhado que contenha um cálculo de payback.

Um investimento pode ser classificado como aquisição de maquinários, reforma ou ampliação do prédio para que se tenha maior espaço físico para fabricação de produtos, campanhas de vendas e marketing, um novo processo na empresa etc.

Os investimentos também são entendidos como alocação tempo por exemplo, quando uma pessoa dedica seu tempo a entender ou implementar um novo processo ou projeto.

Perdas

As perdas podem ser geradas por eventos controlados ou não pela empresa.

Quando falamos de um incêndio, alagamento ou roubo na empresa podemos dizer que é uma perda em que a empresa pode mitigar os riscos, mas não controla. Quando falamos por exemplo em um produto perecível que venceu, essa sim é uma perda que poderia ter controlada.

Desperdícios

Os desperdícios são gastos que podem e devem ser eliminados das empresas. Uma das ferramentas muito utilizada pelas empresas para a eliminação de desperdícios é o lean manufactoring.

Abaixo, os 8 desperdícios do lean:

Autor: Marcus Vinicius Costa de Abreu / CEO VEMAX

3 comentários em “Entendendo os gastos em uma indústria”

  1. Pingback: Formação do preço de venda na Indústria - Vemax

  2. Pingback: A história da usinagem: da antiguidade até os dias atuais - Vemax

  3. Pingback: Usinagem com robôs: como funciona e quais as vantagens - Vemax

Deixe uma resposta