Como a sustentabilidade e a tecnologia estão impactando o mundo

Como a sustentabilidade e a tecnologia estão impactando o mundo

A sustentabilidade ganhou grande notoriedade no mercado e nas mídias nos últimos anos. Desde então, o termo se mantém como uma das principais expressões do século, com várias empresas e países passando a se preocupar com o desenvolvimento sustentável.

LEIA MAIS:
A mulher no mercado de trabalho
Vantagens e desvantagens da energia solar
Medição tridimensional: o que é e qual sua função

Seja pelo fato do aquecimento global, a preocupação com o meio ambiente ou até mesmo o marketing, diversas entidades investiram para receber a cunha de sustentável.

O que é sustentabilidade e desenvolvimento sustentável?

Desenvolvimento sustentável é buscar evoluir socioeconomicamente, mas tomando as orientações para não comprometer as gerações futuras. Ou seja, desenvolver de uma maneira que seja sustentável para o meio ambiente.

Quando falamos em sustentabilidade e meio ambiente, nos referimos a todo o ecossistema que uma sociedade depende para sobreviver. Isso inclui, por exemplo, abastecimento de água e energia. Portanto, ele é na verdade um equilíbrio entre ecossistema natural e a economia humana.

Dessa forma, a evolução humana e o desenvolvimento de novas tecnologias são capazes de afetar drasticamente esse equilíbrio. Exemplos disso são:

  • o surgimento da agricultura há cerca de 10 mil anos;
  • utilização do carvão mineral como fonte de energia com a Primeira Revolução Industrial;
  • e as fontes alternativas de energia, como a solar e eólica, que ganham cada vez mais espaço no mercado.

Existem várias outras situações ao longo da história que mostram o motivo da sustentabilidade ser fundamental. Porém, o que simplifica isso mais concretamente é a seguinte citação, retirada do respeitado jornal New York Times:

“O país que apresentar a tecnologia industrial sustentável mais desenvolvida no século 21 apresentará também maior segurança energética, segurança nacional, segurança econômica, preservação ambiental, empresas inovadoras e respeito global.” Trecho de Abril de 2009

Adidas e sua linha de produtos de plástico

A empresa alemã fez uma parceria com a Parley, que é uma causa focada em conscientizar as pessoas sobre a beleza e fragilidade dos oceanos, permitindo colaborações e projetos que possam atenuar os danos a eles.

E um desses prejuízos são os resíduos plásticos que acabam no oceano. Segundo estudos recentes apontados pela própria Parley, pelo menos 5 trilhões de resíduos, pesando mais de 250 mil toneladas, estão flutuando agora pelos mares.

Conhecendo essa causa, a Adidas lançou o seguinte projeto: uma linha de tênis de corrida feitos através da reciclagem de resíduos interceptados em praias e comunidades costeiras antes de chegarem às águas.

O resultado dessa parceria foi uma campanha sensacional para conscientizar o público sobre a necessidade de preservar os oceanos, aliada à uma ação de marketing muito bem feita.

Para a Parley, a visibilidade ganha é um benefício evidente. Mas o que a Adidas ganhou com essa parceria?

Além de uma consciência limpa por fazer seu papel em prol da sustentabilidade, os membros da empresa alemã ganham com uma excelente estratégia de Branding & Buzz!

Branding consiste na gestão e consolidação de uma marca no mercado através de uma série de ações, planos e estratégias. Enquanto Buzz Marketing é o conjunto de técnicas que incita pessoas a falar sobre a sua marca.

14ª empresa mais sustentável do mundo é brasileira

Em Janeiro de 2018, a Corporate Knights, empresa de informações financeiras e revista com foco em aliar negócios e benefícios socioecológicos, divulgou o ranking das 100 empresas mais ativas em sustentabilidade do mundo.

O estudo para levantar esse ranking de sustentabilidade leva em consideração declarações financeiras e relatórios de sustentabilidade, analisando fatores como:

  • consumo de energia;
  • emissão de carbono;
  • produção de lixo e de ar limpo;
  • gastos com inovação;
  • fornecedores com quem as empresas trabalham.

E pela nona vez consecutiva, a Natura apareceu entre as 100 empresas mais sustentáveis. Mais do que isso, ela subiu cinco posições em relação a 2017 e já ocupa a 14ª posição no ranking.

Vemos, portanto, que a Natura já leva a questão sustentável a um novo patamar, que seria a sustentabilidade empresarial. Quando diz respeito a toda a operação da empresa: da concepção do produto aos serviços, passando pela produção com materiais certificados, minimização do desperdício e, finalmente, o descarte pelo consumidor.

Veja algumas ações tomadas pela natura que levaram a companhia brasileira a ter esse reconhecimento:

  • Utilização de embalagens biodegradáveis e de fácil reciclagem, para evitar consumo de materiais plásticos e de lenta decomposição. Além de utilização de refis, desde 1983;
  • Desde Dezembro de 2006, não faz testes em animais para avaliar seus produtos;
  • Mudança da formulação dos produtos, substituindo matérias primas de origem animal e mineral, provenientes do petróleo, por matérias primas vegetais;
  • Redução da emissão de gases do efeito estufa;
  • E ainda adotou o que chama de Tabela Ambiental, que é publicada em seus produtos e traz informações sobre o impacto ambiental de cada um dos itens.

E é claro que não poderia faltar uma ação para divulgar toda essa estratégia, mas veja que o vídeo abaixo já mostra uma preocupação genuinamente maior com a sustentabilidade. E ainda sugere as inovações tecnológicas possíveis ao abandonar os testes com animais.

A energia solar mais sustentável que você pode encontrar

Sim, a energia solar já é um dos tipos de fonte de energia renovável, ou alternativa, como preferir. Então, como ela pode ser mais sustentável?

A energia fotovoltaica é um ícone do que é “verde” e também é uma fonte de energia bem menos prejudicial ao meio ambiente que várias outras mais usadas no Brasil. Porém, o processo de fabricação das placas solares é capaz de acidificar os solos e emitir gases nocivos, se não feito de forma adequada.

E é exatamente nesse ponto que entra a Sunew: uma startup mineira que produz filmes finos orgânicos (OPV), uma tecnologia reconhecida como parte da Terceira Geração Fotovoltaica.

Além do fator sustentabilidade, o OPV apresenta como vantagem leveza, transparência e flexibilidade bem maiores que das placas tradicionais. Isso acaba gerando um leque de aplicações ilimitado! Veja, por exemplo, algumas possibilidades:

  • coberturas;
  • fachadas de prédio;
  • tetos de veículos;
  • as árvores solares montadas com base nessa tecnologia e que foram, inclusive, utilizadas no Rock in Rio de 2017.

Somente em 2018, a startup já foi reconhecida duas vezes: a primeira por meio do Prêmio ECO Brasil, na categoria de produtos e serviços sustentáveis; e a segunda, quando conquistou o certificado de BCorp, conferido pela B Lab, reconhecendo-a como uma empresa comprometida com o mundo.

Fonte: Inteligência Corporativa

A VEMAX e a sustentabilidade

A VEMAX atua em aliança com a sustentabilidade em todas as suas ações, a fim de diminuir o impacto ambiental da empresa, uma vez que os recursos do planeta são finitos e importantes não somente para nós como também para as futuras gerações.

O compromisso, o respeito e a preservação do meio ambiente são levados a sério dentro da VEMAX, que segue evoluindo cada vez mais e inovando na forma de ser sustentável.

Deixe uma resposta