Custo hora máquina: Como calcular

Como calcular o custo hora máquina

Em meados de 2020, micro e pequenas empresas representavam 27% do PIB brasileiro, e 52% dos empregos com carteira assinada, de acordo com o Sebrae MT.

LEIA MAIS:
Brasil domina tecnologia de usinagem em altas velocidades
A indústria no Brasil
Usinagem fotoquímica

Muitas destas empresas, apesar de já inseridas por completo no mercado, não sabem o valor dos seus custos hora máquina. Esse desconhecimento faz com que estas acabem se baseando na concorrência.

Também de acordo com o Sebrae, 60% dessas empresas fecham as portas até o seu segundo ano de atividade. Os custos de uma empresa não são iguais, por isso é errado adotar os custos da concorrência. Porém, isso não significa que os gastos não podem ser minimizados. Se comparadas as empresas estrangeiras, as empresas brasileiras têm muito o que melhorar.

blank

Cálculo dos custos hora máquina

Para descobrir os custos hora máquina, o primeiro passo é identificar e classificar todos os gastos da empresa, separando-os em custos fixos, custos variáveis, despesas fixas e despesas variáveis. Caso esqueça de algum gasto, o mesmo irá ser pago através da margem de lucro, que por ser baixo para competir com seus concorrentes poderá tornar a saúde financeira da empresa prejudicada.

Custo fixo

O custo fixo é todo aquele que é menos suscetível a apresentar variações em relação à produção. Não é que ele não varia de acordo com o que a empresa produz, trata-se de um custo que é menos impactado pela atividade-fim da organização.

Em resumo: custos fixos dificilmente sofrem alterações em função do volume de produção. Exemplos: salários, aluguel, despesas com contador e advogados, impostos, encargos sociais, materiais de limpeza, materiais de escritório, etc.

Custo Variável

Trata-se da soma dos fatores variáveis da produção. Ao contrário do custo supracitado, o custo variável é sensível ao aumento da força produtiva. A matéria-prima, por exemplo: quanto mais a empresa produzir, mais necessitará gastar com ela. Outros exemplos de custo variável são: comissões, mão de obra e fretes de vendas.

blank

Cálculo de depreciação das máquinas

A depreciação da máquina é calculada de acordo com o tempo de vida útil dela. Os aspectos a serem considerados no cálculo da depreciação são:

  • Vida útil.
  • Método de depreciação.
  • Base de cálculo da depreciação.

Exemplo: Uma máquina CNC foi adquirida com vida útil estimada de 10.000 horas (= 5 anos x 2000 h/ano) pelo valor de R$ 200.000,00, com valor residual estimado de 10%. Qual será a depreciação?

Depreciação = (V0 – Vr) ÷ Vida útil

Depreciação = (R$ 200.000 – R$ 20.000) ÷ 5 anos

Depreciação = R$ 36.000,00/ano ou R$ 18,00/h

O CNC então valerá contabilmente R$ 200.000,00 – R$ 36.000,00 = R$ 164.000,00 ao final do primeiro ano, R$ 128.000,00 ao final do segundo ano e assim sucessivamente.

Em termos contábeis, a depreciação da máquina é a mesmo ano a ano:

Note que se ao final do 4º ano o proprietário vender o CNC por mais de R$ 56.000,00 ele terá lucro. Pelo mesmo raciocínio, ele também terá um ganho extra se a máquina estiver em boas condições e ele a vender por mais de R$ 20.000,00 ao final da vida útil.

E a vida útil, de onde se tira essa informação? Geralmente do catálogo do fabricante. A vida útil depende do tipo de equipamento, das condições de trabalho e da qualidade da manutenção.

A Receita Federal estabelece limites para a vida útil de cada tipo de máquina. Pode-se depreciar em menos tempo, porém não em mais tempo.

blank

Cálculo do custo da área ocupada pelas máquinas

O espaço que a máquina ocupa dentro do pavilhão deve ser considerado como um custo e a máquina deve ajudar a pagar esse custo. Independente se você paga aluguel ou tem um prédio próprio, o custo deve ser considerado.

Para executar esse cálculo é preciso definir a área que a máquina ocupa e saber qual o custo do m² do seu prédio.

Custo Área Ocupada (por hora) = (metro quadrado utilizado x valor por metro quadrado) / (total de horas uteis no mês)

Cálculo estimado do custo da energia utilizada pelas máquinas

Primeiro, veja na sua conta de luz o valor do kW/h. Depois, verifique a potência nominal da sua máquina. Sendo assim, custo hora com energia = potência da máquina x valor do kW/h. Lembrando que a potência da sua máquina deve estar em kW, caso não esteja, segue algumas conversões de unidade de medida que podem ajudá-lo no cálculo:

Exemplo: Valor kW/h na conta de luz R$0,8422

Potência do Máquina: 8,5 kW

Custo hora com energia = Potencia da máquina x valor do kW/h

Custo hora com energia = 8,5 x 0,8422 =R$ 7,15

Medição os consumíveis utilizados pelas máquinas

Para apurar o custo com consumíveis, é preciso saber se sua máquina consome esse insumo de forma direta ou indireta, pois normalmente utilizamos um rateio quando a relação de consumo não é direta (grande maioria dos casos).

Exemplo: Em um centro de usinagem um dos consumíveis são as pastilhas de metal duro utilizadas no corte. Muitas vezes não é possível mensurar esse custo como custo direto, então fazemos o rateio de um determinado período.

Levantamos que a empresa gasta R$ 30.000,00 por ano num centro de trabalho com consumíveis.

(Valor gasto em consumíveis) / (horas úteis por ano)

Custo com consumíveis por hora = R$ 30.000,00 / 2024 =R$ 14,82

Cálculo do custo da manutenção das máquinas

Idealmente suas máquinas deveriam ter um plano de manutenção anual, assim fica fácil de estimar o custo com a manutenção e formar o custo da máquina. Porém, caso você não tenha esse grau de controle e faz apenas manutenções corretivas na máquina, o custo hora máquina fica poluído e muito mais caro.

Então vamos considerar a situação não ideal, que provavelmente pode ser a realidade da grande maioria das indústrias brasileiras. O fato de não ter o plano de manutenção que definiria o custo anual ou mensal da máquina com manutenção nos deixaria sem um norte, então, precisamos olhar para o passado e levantar o custo gasto com a máquina no ano anterior.

Logo, levantamos que nossa máquina gastou R$ 23.000,00 no ano de 2018. Dividindo por 2048 quantidade de horas úteis em 2018 chegamos no valor =R$ 11,23.

Cálculo do custo total

Então, somando todos os resultados obtidos acima, é possível ter o seguinte resultado final para apurar o custo hora máquina de uma indústria:

Custo Hora do centro de trabalho= Depreciação hora + Custo com a Área + Custo Energia + Custo consumíveis + Custo Manutenção

Custo total= Soma de todos

Ao levantar o custo hora total do seu centro de trabalho, é possível ter uma noção se o seu processo produtivo está caro ou barato. Caso esteja caro, você poderá tomar decisões para diminuir custos, como o de manutenção ou adotar novos métodos produtivos mais baratos para aumentar sua margem de lucro na fabricação e venda do seu produto/serviço.

Análise de custos

Um sistema de custeio eficiente revela, além de ineficiências no processo, o custo real dos produtos, observando tanto custos diretos, como o de matéria-prima, quanto custos indiretos, como os administrativos.

A análise de custos é um suporte gerencial e estratégico que analisa como os custos da organização se comportam, de modo a identificar e corrigir ineficiências.

5 vantagens diretas

  • Identifica e controla gastos que podem ser reduzidos ou eliminados;
  • Auxilia diretamente na tomada de decisões estratégicas, tornando a empresa mais competitiva;
  • Determina o ponto de equilíbrio;
  • Fornece parâmetros para a fixação do preço de venda;
  • Analisa o desempenho dos diversos setores da empresa.

O diagnóstico de custos tem como objetivo levantar, analisar e demonstrar, os custos atuais da sua empresa e baseado nele sugerir melhorias para um plano de ação. Margens de contribuições, lucro, rentabilidade, índice de despesas fixas e muitos outros dados são fundamentais para extração de informações gerenciais para desenvolvimento de um plano de redução de custos e também para aumento da lucratividade e rentabilidade da sua empresa.

Fonte: Revista Ferramental

Deixe uma resposta